Quem foi Quasimodo: a personagem símbolo de Notre-Dame


Quem já viu o filme da Disney, Corcunda de Notre-Dame, conhece bem a personagem Quasimodo, o símbolo da catedral que ardeu esta segunda-feira, dia 15 de Abril. Mas será que existiu? Quem foi, na verdade, Quasimodo?

Quasimodo e Victor Hugo

A Catedral de Notre-Dame serviu de inspiração para muitas obras, mas a mais famosa foi a Nossa Senhora de Paris, de Victor Hugo, o autor de “Os Miseráveis”. “Nossa Senhora de Paris” foi pubicada na primeira metade do século XIX e tem como personagem principal Quasimodo, um homem corcunda que era responsável por cuidar dos enormes sinos da catedral francesa.

No livro de Victor Hugo, Quasimodo era um homem que vivia em Paris, no séxulo XV (época medieval), altura em que reinava Luís XI. Era surdo e corcunda. A personagem apaixona-se por uma cigana, Esmeralda, a qual fica do seu lado quando o ver ser espancado e humilhado por uma multidão.

Claude Frollo, arquidiácono da Catedral de Notre-Dame, era obcecado pela cigana. Quando ele descobre que esta é apaixonada por Capitão Febo, ele apunhala o rival, acabando Esmeralda por ser acusada desse crime.

Quasimodo ainda tenta proteger a sua amada na famosa catedral, mas ela não consegue escapar da condenação à forca. Com raiva, Quasimodo atira o arquidiácono de uma das torres de Notre-Dame.

O livro termina com o achado de dois esqueletos no túmulo de Esmeralda: a cigana e Quasimodo abraçado a ela.

A obra de Victor Hugo foi inspiração para alguns filmes, e também para a obra da Walt Disney, a versão em desenhor animado.

Quasimodo: Existiu mesmo?

Alguns historiadores descobriram em 2010 algumas referências a um escultor corcunda que pode ter servido de inspiração para Victor Hugo escrever o seu romance.

No século XIX, Henry Sibson, um escultor britânico que trabalhou na Catedral de Notre-Dame, fez referência a um colega que era corcunda.